Previsões para o Grammy 2019


Finalmente chegamos ao momento que os seguidores do blog mais gostam: as especulações a respeito dos indicados ao Grammy 2019! Saindo do meu cativeiro da Copa do Mundo para finalmente apresentar as minhas previsões e brincar de futurologia, é hora de tentar descobrir como a Academia vai selecionar os indicados ao principal prêmio da música, após as polêmicas da última premiação e as pressões vindas de todos os lados – entre artistas e jornalistas. Ou aprende agora ou não aprende nunca mais, e corre o risco de cair na vala da irrelevância com as novas gerações.

Pra quem já acompanha este humilde blog, eu geralmente faço duas postagens – uma agora em Junho/Julho e a outra lá pra Setembro/Outubro, após o período de elegibilidade, porque geralmente vazam as submissões das gravadoras e a gente vai confirmando em que field os artistas colocaram seus trabalhos – o que é importantíssimo num cômputo final

As previsões começam após o pulo – com foco em Pop Field e no General Field, que vem com novidades – mas com algumas inserções em outros fields porque este ano continuamos com a dominação rap na cena, sem mostras de queda.

Continuar lendo

Anúncios

As narrativas do Grammy 2017 [1] Melhor Performance Pop Solo

 

banner-performance-pop-solo-2017

O Grammy, como qualquer outra premiação, é construído por narrativas, que vão se descortinando durante o ano (de elegibilidade) até chegar ao ponto de explosão – o momento das indicações, quando as histórias que acompanhamos (o grande comeback, o grande álbum, o coming-of-age, o azarão) se encontram numa categoria para definir qual é a história que a Academia decidiu comprar e adotar.

Dessa forma, as narrativas que se apresentam para a categoria de Melhor Performance Pop Solo, onde se encontram as duas grandes artistas femininas do ano – Adele e Beyoncé – estão entrelaçadas pelas histórias delas, de outros artistas em destaque e das tendências musicais de um período curioso para a música pop, onde vemos aspectos técnicos, artísticos e sociais se misturando dentro da cultura pop.

Primeiro vamos aos indicados!

Best Pop Solo Performance
“Hello” – Adele
“Hold Up” – Beyoncé
“Love Yourself” – Justin Bieber
“Piece By Piece (Idol Version)” – Kelly Clarkson
“Dangerous Woman” – Ariana Grande

Agora é a hora da análise!

Continuar lendo

Indicados ao Grammy 2016 [2] – Performance Pop Solo

Banner Performance Pop Solo 2016

A categoria de Melhor Performance Pop Solo é outra que surgiu após a monstruosa “enxugada” de 2011. Anteriormente, haviam três categorias que premiavam as performances, duas de gênero e uma de instrumental. Por isso, a Pop Solo trabalha com performances de artistas solo, não importando gênero ou se a performance é vocal ou não (daí a ausência do “vocal” ou “instrumental”).

A primeira vez em que houve premiação sob “nova direção” foi em 2012, quando Adele levou por “Someone Like You”. A britânica repetiu a dose no ano seguinte, com a versão live de “Set Fire to The Rain” (truqueirésima); em 2014 Lorde levou o prêmio para a Nova Zelândia com “Royals”, enquanto neste ano Pharrell e seu chapéu deixaram muitos narizes tortos levando o Grammy com “Happy” ao vivo (affe).

Pois bem, este ano, temos um espectro interessante de indicados – em sua maioria hits, e com a emergência de um act no segundo semestre, é o rival que pode dar trabalho ao até então inabalável favorito.

E tem a Kelly Clarkson também…

Kelly Clarkson, “Heartbeat Song”
Ellie Goulding, “Love Me Like You Do”
Ed Sheeran, “Thinking Out Loud”
Taylor Swift, “Blank Space”
The Weeknd, “Can’t Feel My Face”

Continuar lendo