Previsões para o Grammy 2015 – Álbum do Ano

Banner Album do Ano

Enfim chegamos à cereja do bolo, o grande presente, o bilhete premiado! O prêmio de Álbum do Ano do Grammy é o grande momento na carreira de qualquer pessoa. É a consagração do artista por causa de um grande trabalho (Simon & Garfunkel por “Bridge over Troubled Water”, Carole King com o “Tapestry”, U2 e seu “The Joshua Tree”, Adele e o “21”), a revelação do mito (Michael Jackson e “Thriller”, Whitney Houston com a trilha sonora de “O Guarda Costas”), a chegada de um nome forte (Alanis Morrissete e seu “Jagged Little Pill”, Lauryn Hill com o “The Miseducation of Lauryn Hill”, Taylor Swift e o “Fearless”) ou mesmo o canto do cisne (o homem que ninguém chegará perto de igualar o feito, Christopher Cross e seu debut autointitulado).

Entre os cinco indicados ao prêmio principal da noite, nós podemos ter a chance de elevar um dos artistas indicados à categoria de “mito”, ou consagrar um grande sucesso – ou mesmo dar ao Grammy a famosa “safe choice”, que significa dar o prêmio a um artista mais antigo ao invés de ousar numa escolha mais em consonância com o mercado e a realidade. Primeiro, os indicados:

“Morning Phase”, Beck
“BEYONCÉ”, Beyoncé
“X”, Ed Sheeran
“G I R L”, Pharrell Williams
“In the Lonely Hour”, Sam Smith
Agora as análises (que você confere evidentemente após o pulo)

Continuar lendo

Anúncios