Video Music Awards [5] Combo de Chances

Como eu havia dito no post anterior sobre o Video Music Awards 2018, como estamos às portas da premiação, hora de juntar as análises restantes num post só, retornando o lindo “Combo de Chances VMA”. Na primeira parte, alguns palpites sobre as três categorias técnicas que restaram para discussão (Direção, Direção de Arte e Coreografia); e depois, a cereja do bolo da premiação (Canção do Ano, Artista do Ano e Vídeo do Ano).

Tudo isso depois do pulo!

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

INDICADOS

The Carters – “APES**T” –  Roc Nation/Parkwood Entertainment – Art Direction by Jan Houlevigue
Childish Gambino – “This Is America” –  mcDJ / RCA Records – Art Direction by Jason Kisvarday
J. Cole – “ATM” –  Dreamville/Roc Nation/Interscope Records – Art Direction by Miles Mullin
Janelle Monáe – “Make Me Feel” –  Bad Boy Records/Atlantic Records – Art Direction by Pepper Nguyen
SZA – “The Weekend” –  TDE/RCA Records – Art Direction by SZA and Solange
Taylor Swift – “Look What You Made Me Do” –  Big Machine Records – Art Direction by Brett Hess

Minha preferência pessoal de direção de arte é o vídeo de “Look What You Made Me Do” – é opulento, rico, caro e muito bem produzido em seus detalhes, desde as roupas até os cenários distintos (o cofre do banco, a “fábrica de amigas da Taylor”, a banheira de diamantes). Acho o vídeo com mais cara de entretenimento e que sabe usar bem essa riqueza de informações para fazer um clipe com jeito de clipe, mas com beleza, replay value e principalmente, tino comercial.

Mas tenho a impressão de que o prêmio vai para outro vídeo que também trabalha com a opulência, mas de forma conceitual e mais sutil – “APES**T”, que usa de vestuário e algumas composições de cenário para criar as relações entre arte e representatividade dentro do vídeo. Particularmente, acho que o forte dele é mais a direção, figurino e fotografia, mas não me surpreenderia que levasse por aqui.

MELHOR COREOGRAFIA:

INDICADOS

Bruno Mars ft. Cardi B – “Finesse (Remix)” –  Atlantic Records – Choreography by Phil Tayag & Bruno Mars
Camila Cabello ft. Young Thug – “Havana” –  Syco Music/Epic Records – Choreography by Calvit Hodge and Sara Bivens
The Carters – “APES**T” –  Roc Nation/Parkwood Entertainment – Choreography by Sidi Larbi Cherkaoui and Jaquel Knight
Childish Gambino – “This Is America” –  mcDJ / RCA Records – Choreography by Sherrie Silver
Dua Lipa – “IDGAF” –  Warner Bros. Records – Choreography by Marion Motin
Justin Timberlake – “Filthy” –  RCA Records – Choreography by Marty Kudelka, AJ Harpold, Tracy Phillips, and Ivan Koumaev

Em coreografia, não tem como não pensar em “This Is America” sem um Moonperson. Todo o movimento de Childish Gambino e os jovens dançarinos ao fundo não se tornou apenas um dos grandes chamarizes do vídeo; gerou várias discussões e artigos sobre a influência africana em alguns movimentos, as referências a estereótipos associados aos negros americanos; assim como foi reproduzido em várias mídias e viralizou dentro da cultura pop. De todos os indicados, tem o melhor e menos óbvio uso da coreografia dentro de um vídeo, porque o corpo é a mensagem, acima de tudo.

No geral, é um ano bem bacana para coreografias nesta lista – da simplicidade pop de “Havana”, passando pelo conceito de “IDGAF” (que merecia sorte melhor em Efeitos Visuais e Fotografia) e a robotização sexy de “Filthy” – mas, novamente, acho que o único vídeo que pode rivalizar com TiA nessa categoria é “APES**T”. As soluções coreográficas do clipe trabalham na mesma conceitualidade do cenário e proposta do material, mas o interessante é ver os corpos coexistindo e dançando dentro das instalações do Louvre.

(mesmo assim, cuidado: só tem um artista indicado aí que levou o prêmio por uma coreografia feita por ele mesmo. Olha a zebra do Havaí passando…)

MELHOR DIREÇÃO:

INDICADOS:
The Carters – “APES**T” –  Roc Nation/Parkwood Entertainment – Directed by Ricky Saix
Childish Gambino – “This Is America” –  mcDJ / RCA Records – Directed by Hiro Murai
Drake – “God’s Plan” –  YMCMB/Cash Money/Republic Records – Directed by Karena Evans
Ed Sheeran – “Perfect” –  Atlantic Records – Directed by Jason Koenig
Justin Timberlake ft. Chris Stapleton – “Say Something” –  RCA Records – Directed by Arturo Perez Jr.
Shawn Mendes – “In My Blood” – Island Records – Directed by Jay Martin

Aqui nem acho que teremos uma disputa de fato: “This is America” é o vídeo do ano por excelência, e dessa forma, o prêmio de direção é mais do que justo. Não é fácil fazer um trabalho em que você precisa conduzir uma pessoa dançando num tempo específico, construir uma narrativa que pareça um plano sequência e não deixar nada sobrando, mantendo a atenção tanto no artista quanto no que acontece no background; e a mão do diretor Hiro Murai é forte o suficiente para segurar essa marimba.

No entanto, se TiA não levar, o Moonperson fica com… isso mesmo, com “APES**T” e seu vídeo conceitual que funciona numa estrutura que por vezes nem parece clipe, e sim algum documentário musical sofisticado. A escolha do diretor Ricky Saix em planos abertos, valorização do espaço do Louvre ao mesmo tempo que reforça determinadas obras e posicionamentos de câmera para indicar uma informação, uma mensagem ou mesmo como catarse, foi ideal para reforçar o objetivo final do vídeo. Não importando com quem fique o prêmio, são dois vídeos poderosos.

ARTISTA DO ANO:

INDICADOS
Ariana Grande
Bruno Mars
Camila Cabello
Cardi B
Drake
Post Malone

Pensando no período de elegibilidade e em impacto no zeitgeist, temos duas figuras do mesmo field, mas que se antagonizam na disputa: Drake, cujo primeiro semestre (e até o momento o começo do segundo também) foi de puro domínio, recordes, polêmicas e vídeos comentados nas redes sociais; e Cardi B, a novata sensação que desde “Bodak Yellow” parece não ter saído da boca do povo e a cada dia que passa cresce mais e mais, seja por sua música, o álbum aclamado, vídeos bastante assistidos; e especialmente, a personalidade vibrante e relatável.

Numa perspectiva de quem tem mais poder na indústria, Drake está lá na frente dentro dessa disputa; mas se formos pensar em quem conseguiu sair até mesmo da esfera musical e virou referência em outros espaços de poder, com certeza essa vitória está nas mãos da Cardi (jamais me esquecerei de BERNIE SANDERS respondendo ela no twitter por causa de uma declaração da rapper sobre Previdência Social).

O fato é que, sendo um ou outro, não tem como fugir de uma verdade inquestionável sobre 2017-2018: o rap é o novo pop, e não parece ter interesse de voltar ao nicho tão cedo.

CANÇÃO DO ANO:

INDICADOS
Bruno Mars ft. Cardi B – “Finesse (Remix)”
Camila Cabello ft. Young Thug – “Havana”
Drake – “God’s Plan”
Dua Lipa – “New Rules”
Ed Sheeran – “Perfect”
Post Malone ft. 21 Savage – “rockstar”

Apesar de Post Malone ter em “rockstar” até o momento seu maior hit, com oito semanas em #1 na Billboard, o rapaz não tem o mesmo poder e influência na indústria que o favorito Drake com sua “God’s Plan”, que liderou o Hot 100 por 11 semanas. A música não é exatamente uma brastemp, mas deu ao canadense streams suficientes para se manter no topo, um vídeo que apesar dos pesares, fez um certo barulhinho, e ainda consolidou Drake como um dos maiores hitmakers e artistas mais influentes de sua década.

VÍDEO DO ANO:

INDICADOS

Ariana Grande – “No Tears Left to Cry”
Bruno Mars ft. Cardi B – “Finesse (Remix)”
Camila Cabello ft. Young Thug – “Havana”
The Carters – “APES**T”
Childish Gambino – “This Is America”
Drake – “God’s Plan”

Eu gosto da lista final de indicados a Vídeo do Ano. Tem de tudo: desde o pop mais entertaining de “Havana” (que suspeito eu pode ser o vídeo que tirou “Look…” dessa lista), passando pela evolução conceitual de Ariana em “No Tears Left to Cry” e a homenagem throwback de “Finesse (Remix)”. Mas creio que a disputa será em três, entre Drake, The Carters e Childish Gambino.

Em relação à qualidade, “This Is America” e “APES**T” se distanciam de “God’s Plan”, mesmo seguindo percursos narrativos e técnicos diferentes, ao mesmo tempo que bebem da mesma fonte relacionada às questões do negro na cultura e sociedade americanas. TiA fica mais à frente porque foi um vídeo que se tornou acontecimento cultural e catapultou a faixa para o #1 na Billboard: não foi a música quem conduziu esse processo, e sim o vídeo – visto, revisto, analisado, re-produzido para conter as realidades de outros países; um verdadeiro fenômeno que mostra a importância ainda presente da cultura do videoclipe, mas em outras plataformas de consumo (mais precisamente o YouTube).

Já se pensarmos em charts, “God’s Plan” e suas 11 semanas em #1 na Billboard definem o vencedor: Drake teve uma presença ubíqua neste ano e não há como negar que ele é o grande destaque de 2018. Apesar das minhas reservas ao vídeo de “God’s Plan”, é inegável que é bem filmado e tem elementos técnicos positivos. Pela parte técnica, seria uma vitória compreensível, ao mesmo tempo que entregar a Drake o Moonperson de Vídeo do Ano por um material bem aquém dos seus indicados (e que não teve o mesmo apelo crossover que gerou discussões em todo canto de “This is America”) torna o award em questão bem antclimático.


Prontinho! Agora é só esperar que dia 20 é daqui a pouquinho e cruzar os dedos para saber os vencedores do Video Music Awards 2018. E vocês, o que acham dos palpites dados aqui? Quais foram os seus vídeos favoritos do ano? Fiquem à vontade para comentar!

 

Anúncios

Um comentário sobre “Video Music Awards [5] Combo de Chances

  1. Em relação ao VMA deste ano , acho que os prémios vão ser divididos mas com destaque do Childish Gambino ou The Carters.

    Video do Ano – Childish Gambino – This Is America ou The Carters – Apes**t
    Artista do Ano – Ariana Grande
    Canção do Ano – Camila Cabello ft. Young Thug – Havana
    Artista Revelação – Cardi B
    Colaboração – The Carters – Apes**t ou N.E.R.D & Rihanna – Lemon
    Push MTV – Why Don’t We ou PrettyMuch
    Melhor Video Pop – Ariana Grande – No Tears Left To Cry
    Video HIp Hop – Nicki Minaj – Chun-Li
    Vídeo Rock – Panic! At The Disco – Say Amen ou Linkin Park – One More Light
    Vídeo Latino – Maluma – Felices Los 4 ou Shakira ft. Maluma – Chantaje
    Vídeo Dance – Zedd and Liam Payne – Get Low
    Vídeo com uma Mensagem – Childish Gambino – This Is America
    Melhor Direção – Childish Gambino – This Is America
    Melhor Direção de Arte – Childish Gambino – This Is America
    Melhor Fotografia – Childish Gambino – This Is America
    Melhor Coreografia – Childish Gambino – This Is America
    Melhor Edição – N.E.R.D & Rihanna – Lemon ou The Carters – Apes**t
    Melhores Efeitos Visuais – Ariana Grande – No Tears Left To Cry
    Canção do Verão – Drake – In My Feelings

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s