Indicados ao VMA 2016 [1] Artista Revelação

Artista Revelação VMA 2016

Assim como a categoria de Artista Revelação no Grammy, a premiação para a revelação no Video Music Awards está de olho nos novos talentos que podem mostrar serviço nos anos seguintes. No entanto, essa premiação tem um caráter mais pop – é só observar quem foi indicado nos últimos anos, e especialmente com a introdução da votação pelo público, quem tem uma fã-base mais aguerrida ou é o “famoso da net” tem chance de levar – nem sempre sendo o mais talentoso ou quem tem mais potencial.

Pra você ter uma ideia, a mesma categoria que premiou (antes da votação aberta) Eurythmics, Guns ‘n Roses, Nirvana, Fiona Apple, Alanis Morissete, Eminem, Alicia Keys e Maroon 5, além de Lady Gaga, Justin Bieber, One Direction e Fifth Harmony (na fase já votação aberta), também deu prêmios aos ilustres Tokio Hotel e Austin Mahone (sdds “The Secret”), assim como os famosíssimos ‘Til Tuesday e Michael Penn.

Mas no geral, se vermos os vencedores em todos os anos, a MTV é bem on point nas suas escolhas – porque afinal de contas, você vota, mas é a MTV quem escolhe. Agora é hora de saber quem será o escolhido este ano – uma disputa bem interessante entre artistas novos, “novatos” nos EUA e artistas que remodelaram suas carreiras.

Confira os indicados:

Artista Revelação
Bryson Tiller
Desiigner
Zara Larsson
Lukas Graham
DNCE

A análise vem apos o pulo!

 

Bryson Tiller

O rapper e cantor americano (na mesma linha do Drake, por exemplo) é mais um exemplo de sucesso que surgiu fora do esquemão. A música que o colocou no radar, “Don’t”, foi lançada no SoundCloud, e atraiu a atenção do público, além de nomes fortes da música, como Timbaland e o próprio Drake. Contratado pela RCA (logo essa gravadora, moço), Tiller lançou em 2015 o primeiro álbum, “T R A P S O U L”, mantendo a atenção do público.

É uma escolha interessante para o VMA – ele é um artista que faz esse estilo hip hop/R&B/alternativo, tem um nicho independente, mas está às portas de hitar. Uma apresentação ou aparição no Video Music Awards é o pontapé para explodir no mainstream. E a música do moço é bem interessante, e tem potencial para fazer algo mais. Não sei se Tiller tem chances fortes de levar o Moonman, mas é um concorrente bem robusto. Tanto que o vídeo de “Don’t” (bem bacana, aliás) está indicado a Melhor Vídeo Masculino e Melhor Vídeo de Hip Hop. Olho no moço!

 

Desiigner

Você já deve ter ouvido “Panda” em algum lugar e entendido quase nada porque essa música fez tanto sucesso ou foi #1, né? Pois é, mas o Desiigner, de apenas 18 anos, é um rapper considerado revelação e entrou na lista da prestigiada XXL como uma das revelações de 2016. “Panda” me lembra muito aqueles raps que faziam sucesso naquele programa da MTV “Yo!MTV”, que sempre passava os clipes de rap da turma que não era tão hypada (justamente a mesma impressão de quando ouvi pela primeira vez “Trap Queen” do Fetty Wap), e talvez essa lufada de ar fresco em meio a uma cena meio estilizada demais acabou ajudando o Desiigner a se tornar revelação.

Ao contrário do Bryson Tiller, que não aceitou a proposta de entrar para a gravadora do Drake, o jovem Sidney Royel Shelby associou-se a Kanye West (que chegou a samplear “Panda” no “The Life of Pablo”) e foi para a gravadora do polêmico rapper. Desiigner está mais na cota “rap” do que o Tiller, e por ter chegado ao primeiro lugar na Billboard, acho que existem chances para ele conseguir essa vitória. E mesmo com apenas uma mixtape lançada, o rapaz pode construir uma carreira bem interessante por aí, nos moldes de outro rapper que deixou Kanye West de boca aberta ano passado… Fetty Wap (que ganhou o VMA de Artista Revelação ano passado)

Zara Larsson

Queridinha dos fãs de música pop nos fóruns, Zara Larsson é uma cantora sueca de 18 anos (haja gente REALMENTE nova nessa categoria) que já tinha lançado um álbum em terras escandinavas dois anos atrás, mas começou a fazer barulho ano passado, com faixas como “Lush Life” (que chegou a #75 na Billboard) e “Never Forget You”, com o MNEK (atualmente em #13 na parada americana).

Curiosamente, “Never Forget You”, lançada ano passado, só estourou de vez este ano, e se tornou o primeiro hit de fato para os dois artistas nos EUA. A música, aliás, é bem boa, mas eu particularmente não consigo ver um futuro longo e brilhante para Zara dentro do mercado americano, especialmente porque numa popsfera tão disputada, você precisa de um diferencial. Qual o diferencial da moça mesmo?

 

Lukas Graham

Outro sucesso “importado”, desta vez da Dinamarca, a banda (não é o artista, curiosamente) ficou na boca do povo com o hit “7 Years”, que por pouco não foi #1. O grupo já tinha lançado um CD antes de ter estourado nos EUA, e evidentemente a sua indicação aqui fica por conta do sucesso obtido com a faixa, que é boa, mas depois de ter ouvido tantas vezes eu enjoei da voz do moço.

Agora, apesar de ter feito muito sucesso, eu duvido muito que o Lukas Graham tenha chances de levar o Moonman. Primeiro, a impressão que tenho é em vê-los como um “one hit wonder”, o grupo daquela música que todo mundo ouviu mas não lembram a cara. Uma situação similar à da Zara Larsson, onde se eles querem se diferenciar no mercado americano, precisam bem mais do que uma grande música. Isto é, se eles têm esse interesse né?

 

DNCE

Um dos envolvidos nessa banda não é exatamente um “novato”, mas vamos considerar que a rebranding do Joe Jonas como frontman de uma banda super despretensiosa de música pop é “revelação”. Pior que é mesmo – “Cake By The Ocean”, o top 10 do grupo, não se parece com Jonas Brothers tampouco com o que o pop/R&B que o Joe tentou fazer quando arriscou uma carreira solo. Pelo contrário – as músicas lançadas pela banda parecem algo que o Maroon 5 vem tentando desde que se vendeu ao Max Martin mas nunca conseguiu. E olha que eu gosto do Maroon 5.

Acho que a banda é a favorita para este prêmio por duas razões importantes: 1. a música fez sucesso e foi bem estouradinha (o que possibilita uma apresentação no palco do VMA ou mesmo no pré-show), e não se esqueça que, fazendo sucesso, o Moonman está perto; 2. Joe Jonas com certeza ainda carrega a fã-base dos Jonas Brothers consigo, e por ser uma figura mais conhecida que seus concorrentes, o DNCE está na frente nessa disputa – essencialmente porque um dos membros não é exatamente “artista revelação”.

Conclusões:

Quem eu acho que vai ganhar: DNCE. É um “novato” em termos.
Quem eu acho que deveria ganhar: boa pergunta. Eu acho que o Bryson Tiller promete um caminho mais robusto na carreira, mas eu tô pensando como se isso fosse o Grammy e estamos falando de VMA.

Quem pode surpreender: Zara Larsson ou o Lukas Graham. Sério gente, eles tem muita cara de One Hit Wonder americano!

O próximo post no clima de VMA será com uma categoria que sempre garante uns Moonmen surpreendentes – Melhor Colaboração – afinal de contas, é hora das fã-bases fazerem mutirão!

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s