2000 é o novo 90 mesmo para Meghan Trainor no vídeo de “No”

Meghan Trainor No Video

Você percebeu? A lembrança do Disk MTV, dos dias tentando pegar junto com a turma (eu tinha as primas), as coreografias das nossas artistas favoritas; ouvindo as músicas sem parar e sonhando com o dia em que iríamos nos casar com Nick (se ele não me desse bola, eu casava com o Brian, porque era sempre bom ter um plano B naquela época. E eu tinha dez anos no ano 2000)… Ouvir a grudentíssima e throwback-ish “No”, da Meghan Trainor, traz todas essa memórias de infância e pré-adolescência represadas; e com o vídeo lançado nesta segunda-feira (ô estrago de streams!), a sensação de revival é mais clara ainda.

No vídeo, Meghan e seu grupo de amigas dançam num cenário que parece uma fábrica, com imagens das coreografias num fundo vermelho e em sombras, e closes da Meghan com um vestido vermelho e cabelos ao vento – sem contar com a cena dela com as amigas todas com roupas sensuais, num sofá onde tudo pode vir a acontecer. Parece uma mistura feliz e inspirada, mas com uma simplicidade mais 2010, daqueles clipes de bubblegum pop do final dos anos 90 e início dos 2000, com closes beirando o cafona dos cantores, coreôs marcadas em cenários que nada tinham a ver com a letra da música e os figurinos perto do futurista (aquele casaco da Meghan deve ter sido retirado de um dos extras dos vídeos da Britney do início da década passada). Digo parece feliz e inspirada porque em cada frame do vídeo, você tem aquela velha sensação de nostalgia da sua diva pop adolescente, de como ela lacrava naquela época e como era tudo melhor na época da escola.

O problema é que deveria funcionar a contento, mas Meghan Trainor não é uma dançarina brilhante como a Britney nem competente como a Aguilera, por exemplo. Visivelmente travada seguindo os passos marcadinhos da música, ela fica bem mais à vontade fazendo a sexy com meia arrastão do que dançando. A ideia foi bem-vinda, mas a execução não foi uma das mais brilhantes. A sassiness continua ali, a autoconfiança e o carisma (mesmo com o cabelo ruivo que tirou muito do que eu achava interessante na Meghan, que dava uma ironia fina ao estilo dela – a garota americana típica cantando músicas debochadas); mas num vídeo em que o foco não era em ser engraçada ou debochada e sim em ser a ESTRELA, a moça ficou devendo muito.

Mesmo assim, acho que o vídeo não vai afetar o crescendo da Meghan. Se tivesse sido lançado junto com a música talvez desse um efeito mais impactante, mas acho que a faixa já tá crescendo pelos próprios méritos, e o vídeo só vai colaborar para essa evolução. Mas que podia ser melhor, acho que podia.

Nem que fosse um vídeo no espaço, ou numa boate futurista, ou em cenários de tons cítricos

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s