Esquentando os tambores para o Grammy 2016 [3]

O Grammy Awards de 1990, válido para os acts que se destacaram no ano anterior, teve como indicados a Artista Revelação a dupla folk Indigo Girls, Neneh Cherry, o grupo Soul II Soul, o rapper Tone Lōc e a dupla de dance-pop Milli Vanilli.

Dentre os indicados, o mais bem sucedido eram os rapazes do Milli Vanilli. Rob Pilatus e Fab Morvan eram um dos acts mais famosos do finalzinho da década, com o som do momento e uma imagem pop para a época. O álbum da dupla, “Girl You Know It’s True” conseguiu cinco singles top 10 nos EUA e, evidentemente, os rapazes eram os óbvios favoritos para levar o prêmio.

Confira então o vencedor daquele ano:

O problema é que, se você for no site oficial do Grammy, a informação sobre o prêmio de Artista Revelação não existe.
O motivo? É que o gramofone foi retirado do Milli Vanilli.

Milli Vanilli

milli-vanilliO alemão Robert “Rob” Pilatus e o francês Fabrice “Fab” Morvan eram dançarinos e modelos na Alemanha em meados dos anos 80 e tinham o interesse em fazer um duo musical. Descobertos pelo produtor musical Frank Farian, logo se tornariam o Milli Vanilli, um act de dance-pop, hip hop e new jack swing.

Pilatus e Morvan tinham o rosto e o estilo, mas de acordo com Farian, não tinham vozes que poderiam funcionar na rádio. Por isso, eles seriam a “imagem” de três cantores que, apesar de talentosos, não teriam a “imagem” necessária para vender. Assim surgiu a maior fraude da indústria musical – dois caras que simplesmente não cantavam a música que tinham lançado.

O problema é que a fraude fora muito longe. Frank Farian já tinha histórico de colocar pessoas dublando os outros em grupos musicais anteriores – ele era a mente por trás de um bem sucedido grupo disco europeu dos anos 70, o Boney M., que tinha dois de seus quatro membros apenas dublando as músicas. Era de conhecimento público que Bobby Farrell, um dos “cantores”, não cantava coisa alguma até o comecinho dos anos 80 (o próprio produtor gravava os vocais), mas logo depois Farian revelou que outro membro do grupo, Maizie Williams, também não soltava a voz na versão em estúdio porque aparentemente a voz da moça não funcionava bem com o tipo de música.

Aparentemente, essa era uma prática comum entre os grupos disco na época, por isso ninguém deu a mínima (por favor!); apesar dos membros do Boney M. cantarem nos shows ao vivo.

Só que o raio não cai duas vezes no mesmo lugar…

O Milli Vanilli não atingiu o sucesso apenas na Alemanha. Os caras dominaram a Europa e conseguiram cinco top 5 hits na Billboard americana, sendo três #1. Um sucesso estrondoso para uma dupla novata no disputado mercado no final daquela década, com vários artistas fazendo estilos diversos. A recepção positiva do público e o impacto na cultura pop que a dupla representou levaram o Milli Vanilli à indicação e posterior vitória no Grammy de 1990. No entanto, pouco tempo após a vitória, uma reportagem do LA Times logo mostrou que “girl, it’s not true”: Pilatus e Morvan não cantavam uma nota naquele álbum – e o Grammy pediu de volta o prêmio de Artista Revelação, deixando o vencedor vago naquele ano.

Depois do fiasco, os dois ainda tentaram recuperar a carreira com o álbum “Rob & Fab”, que evidentemente não teve sucesso algum – enquanto os cantores por trás do Milli Vanilli lançara um álbum, “The Moment of Truth” (com o nome “The Real Milli Vanilli”), que também foi outro flop (é sério que eles achavam que daria certo depois de toda essa confusão?).

Atualmente, Fabrice Morvan é cantor solo e DJ, além de dar entrevistas sobre o Milli Vanilli. Já Robert Pilatus morreu em 1998, por overdose num hotel na Alemanha, após alguns anos lutando contra abuso de drogas e prisões. Uma história com final melancólico, digna de um filme – que até estava em vias de ser produzido, mas até agora nada de informações. Esse eu assisto na primeira fila.

(mas pelo menos o Milli Vanilli nos legou, além do seu estilo bem 80’s, músicas chicletes e um nome com sinônimo de fraude, esse comercial lançado logo após o escândalo, provando que ao menos eles tinham senso de humor)


Agora é com você: sobre o prêmio de Artista Revelação, quem você acha que mereceu nos últimos anos levar o Grammy? E qual o artista injustiçado? Quais são os nomes que você espera ver no corte final dia 07?


Não perca o próximo post do nosso esquenta – estrelando uma rivalidade discreta entre uma lenda da música e uma diva em ascensão nos anos 70. Quem são elas? NO SPOILERS!

Anúncios

Um comentário sobre “Esquentando os tambores para o Grammy 2016 [3]

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s