Design de um top 10 [22] Can’t Feel My #1

Banner-Design-de-um-Top-10

E ele conseguiu, finalmente! Após bater na trave com “Earned It” e um pouco antes, como featuring em “Love Me Harder”, da Ariana Grande, The Weeknd alcança a primeira posição com o hit “Can’t Feel My Face”, destronando OMI e sua “Cheerleader” após quatro semanas no topo do Hot 100.

Talvez seja o melhor momento da carreira do canadense, já conhecido pelo R&B alternativo, sensual e obscuro, mas que agora com um material mais pop – no entanto, sem perder suas características – parece ter se tornado o mais novo queridinho das rádios.

Além de The Weeknd, a semana também foi do lançamento mais surpreendente dos últimos meses. O One Direction lançou assim, como quem não quer nada, o novo single do primeiro álbum sem Zayn Malik na formação original. “Drag Me Down” acabou tomando o iTunes de assalto e levou o (agora) quarteto britânico a um merecido terceiro lugar em sua estreia. Será o peak dos rapazes ou eles vão superar as suas estreias explosivas mas sem estabilidade?

Top 10 Billboard Hot 100 (22/08/2015)

#1 Can’t Feel My Face – The Weeknd

#2 Cheerleader – OMI

#3 Drag Me Down – One Direction

#4 Watch Me – Silentó

#5 Lean On – Major Lazer and DJ Snake feat MO

#6 Bad Blood – Taylor Swift feat. Kendrick Lamar

#7 Fight Song – Rachel Platten

#8 See You Again – Wiz Khalifa feat. Charlie Puth

#9 Trap Queen – Fetty Wap

#10 My Way – Fetty Wap feat Monty

The WeekndEra só questão de tempo para “Can’t Feel My Face” chegar ao primeiro lugar na Billboard. A música já liderava as rádios, de acordo com o Mediabase, alcançou a quarta posição no chart de Streaming, estava em primeiro lugar no iTunes –  até a subida meteórica do One Direction, que não chegou a impedir a consagração do The Weeknd. Apesar da gravadora ter feito caquinha ao tirar por algum tempo a versão single da música, tentando forçar os consumidores a comprar a versão do álbum da faixa, isso não foi suficiente para coroar uma trajetória apenas crescente do canadense neste ano de 2015.

“Can’t Feel My Face”, um hipnótico pop com inspiração oitentista, meio funkeado, meio Michael Jackson, e seguramente uma das melhores músicas do ano, é apenas a quinta música a chegar na primeira posição em 2015, de acordo com a Billboard (vamos lembrar das amiguinhas “Uptown Funk”, “See You Again”, “Bad Blood” e “Cheerleader”?). Grupo pequeno, mas cheio de histórias. E ao que tudo indica, acredito que a música pode ficar bem mais que uma semana na primeira posição. O clipe não tem muito tempo que foi lançado, The Weeknd já está entre os performers que vão se apresentar no VMA e o CD “Beauty Behind the Madness” será lançado dia 28. Ou seja, o hype está altíssimo.

(aliás, “The Hills”, o outro single do álbum, que teve peak de #10, está em décimo primeiro. Se bobear ainda tem força pra retornar ao top 10).

Comemore com Abel Tesfaye o seu primeiro #1 com a perigosíssima “Can’t Feel My Face”

Já o One Direction pra mim foi uma surpresa – uma daquelas surpresas boas ao mesmo tempo que chocantes. Quem One Directionimaginaria que a banda ainda teria essa força de colocar uma música numa posição tão alta, após a saída ainda sem muitas explicações de um membro do grupo? Evidentemente, o primeiro single do novo trabalho dos rapazes já viria com todas as expectativas possíveis (o que eles fariam? como seria o som? sentiriam falta do Zayn?), mas nada tão bacana e gostosinho de ouvir – além de viciante, como “Drag Me Down”. A música tem uma pegada meio The Police, uma letra simples, mas o refrão é matador, e mostra um grupo bem maduro. A pergunta é: será que o One Direction vai conseguir crescer para além da fã-base juvenil e pegar um público realmente crossover? “Drag Me Down” pode ser a música certa para isso.

A estreia em terceiro lugar se deve, em sua maior parte, aos 350 mil downloads digitais que levaram a música ao primeiro lugar no iTunes. Além disso, a faixa estreou em 12º no chart de Streaming – sem um vídeo para acompanhar a música – sem contar com uma boa apresentação do OD no Good Morning America e a possibilidade dos britânicos performarem no VMA. Eu não sei como será o pós, mas de acordo com a queda até estável da faixa no iTunes após o topo inicial, acho que a música pode ter uma sobrevida bem interessante (mas nada disso pode ser possível se as rádios não apoiarem a música. Pela vibe de “Drag Me Down”, um pouco menos infantilizada e com um apelo geral, acho que a faixa tem potencial).

E você, ainda não ouviu a música do One Direction? Dê play e fique com ela na cabeça você também! (coloquei a versão ao vivo do GMA porque eles não tem nem o áudio da música no Vevo oficial da banda – mas no Spotify você acha 😉 )

O que achou dos movimentos nos charts desta semana?

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s