Previsão Video Music Awards 2015 [2] Melhor Vídeo de Hip Hop

Continuando a análise dos vídeos indicados ao Video Music Awards 2015 – nas categorias com votação do público – temos uma categoria com ótimos vídeos, Melhor Vídeo de Hip Hop. Provando que esse período de 2014/2015 foi um ótimo momento para o gênero, com o surgimento de novos artistas, consolidação de uma turma que já tinha aparecido há um bom tempo; além da consagração de Kendrick Lamar como a voz do nosso tempo, a disputa pelo Moonman será bem interessante.

No entanto, apesar de muitos trabalhos bem bacanas e até históricos, acho que o favorito será o trabalho mais “pop” e bem sucedido nos charts entre os cinco indicados.

BEST HIP HOP VIDEO
Fetty Wap – “Trap Queen”
Nicki Minaj – “Anaconda”
Kendrick Lamar – “Alright”
Wiz Khalifa ft. Charlie Puth – “See You Again”
Big Sean ft. E-40 – “IDFWU”

Confira a análise após o pulo!

Fetty Wap – “Trap Queen”

Um dos grandes hits do ano veio de um novato que até dia desses ninguém saberia distinguir no meio da multidão. Fetty Wap tomou a Billboard como um furacão com a grudentíssima “Trap Queen”, acompanhado por um vídeo que me lembra muito aqueles clipes de hip hop que passavam no Yo! MTV nos anos 90/2000, lembra? O cara numa festa com os amigos no quintal de casa, saindo com a gata num carrão, mostrando a grana pra câmera, os figurantes badass… Tudo que hoje a gente considera um estereótipo dos clipes de hip hop, soa bem naturalizado para o Fetty Wap porque, como o rapper ainda não está rico, estourado e influente, o mundo dele ainda está próximo ao mundo do cara comum – ou o mundo das referências que um cara comum inserido na cultura hip hop imagina que seja a vivência de um rapper (claro que nos anos 90/2000).

O vídeo dirigido por Nitt Da Gritt é extremamente simples e sem uma grande produção – comparado com a concorrência, que trouxe para o grande público superproduções moderninhas; mas por ser um clipe de uma música que fez muito sucesso, pode entrar na lista de favoritos. Eu classificaria por azarão, porque a possibilidade de vitória está relacionada a sucesso que a faixa fez nos charts, e sem uma fã-base forte pra apoiar o Fetty Wap nas votações (o que pode ajudar a MTV a decidir no final, quando der o voto de Minerva), é bem menor que uma boa parcela dos indicados, bem mais conhecidos e consagrados.

Entre eles, a única mulher do jogo, com um dos vídeos mais virais do período.

 

Nicki Minaj – “Anaconda”

O clipe que trouxe toda a master treta do VMA 2015 já pode ser considerado um dos clássicos da década: Nicki Minaj valorizando os atributos do seu bumbum num vídeo divertido, totalmente NSFW, cheio de duplo sentido (quase sentido explícito, com as cenas da banana, do chantilly e da água de coco) e toda a dinâmica cheia de cores bem característica dos trabalhos do Colin Tilley (que já tem histórico de dirigir clipes de urban e hip hop). A coreografia já icônica, a Onika rebolando na frente do Drake no final, e todas as controvérsias antes (com a capa do single)-durante-e-depois do vídeo de “Anaconda” fazem dele um dos óbvios favoritos ao prêmio.

Considerando que os Barbz vão votar massivamente aqui – e a MTV, que já não gosta de uma treta, vai querer dar algum prêmio importante à Nicki após a discussão via Twitter que ela teve com a Taylor Swift por causa da esnobada de “Anaconda” em Vídeo do Ano, essa pode ser a categoria em que a rapper pode levar o Moonman. Mesmo assim, a possibilidade de ganhar o prêmio está condicionada a se ela levar em Melhor Vídeo Feminino (onde a disputa é fortíssima). Tipo, a MTV decide dar um “prêmio de consolação”, deixando a Nicki ficar com um Moonman no próprio field e não numa categoria geral. Além disso, apesar de ter uma forte fã-base, “Anaconda” não é o maior hit dos indicados. O favorito mesmo é outro vídeo.

E o clipe mais importante do ano, creio eu, tem pouquíssimas chances de levar.

 

Kendrick Lamar – “Alright”

Kendrick Lamar é a voz de uma geração. Isso já é fato consumado. “To Pimp A Butterfly”, o melhor álbum de 2015, já vem sendo usado como material de aula em escolas americanas, recebe análises por seu conteúdo lírico e contexto social, e suas músicas são gritos de guerra para boa parte da comunidade negra que protesta contra o racismo e a violência policial nos Estados Unidos. “We gonna be alright” é o que mais ecoa nessas manifestações, e uma música poderosa só poderia ser acompanhado por um vídeo mais poderoso ainda. “Alright” une o empoderamento do povo negro com a ameaça representada por esse mesmo empoderamento, representada pela perseguição da polícia, e palavras de exaltação do próprio Kendrick. A música, na tracklist de TPAB, faz parte de um miolo bem pessoal para o rapper – é o momento em que ele passa a sucumbir à depressão e tenta encontrar forças para sobreviver. Música e clipe (dirigido por um inspiradíssimo Colin Tilley em mais uma indicação na categoria) são instrumentos de luta e peças contundentes de que a música serve a propósitos sociais de uma forma indelével quando o artista está tão amalgamado aos tempos que correm.

Num mundo ideal – e numa MTV menos faminta por buzz, tretas e virais, “Alright” ganhava todos os prêmios possíveis. Mas infelizmente o mundo ideal é o mundo de Alice e sabemos bem que o melhor vídeo nunca leva os prêmios. Estamos falando de uma televisão que não quer se comprometer – e se tem esse interesse, quer tangenciar as discussões o mínimo e entregar o Moonman a um artista mais “seguro” e com mais fã-base para dar audiência à premiação. No entanto, o maior prêmio que Kendrick recebe está lá fora – é saber que sua música embala a luta e a tomada de posição de tanta gente.

Como eu disse, a MTV quer jogar “seguro”. E quer coisa mais segura que premiar o mais “pop” entre o hip hop?

 

Wiz Khalifa ft. Charlie Puth – “See You Again”

Eu já falei na análise anterior dos indicados ao VMA de Melhor Colaboração sobre o buzz absurdo e o sucesso já conhecido de “See You Again”, de Wiz Khalifa com featuring do Charlie Puth. Trilha sonora de um filme de sucesso e homenagem póstuma a um artista que morreu de forma chocante num acidente de carro, a música é acompanhada pelo vídeo simples mas eficiente dirigido por Marc Klasfeld, com direito a cenas de Paul Walker em vários filmes da franquia “Velozes e Furiosos” (além de um HUGE SPOILER no final do clipe). Vídeo simples, boa música e buzz imenso? Cria-se um sucesso crossover, e um favorito ao Moonman. Apesar do hype de VeF já ter se desvanecido há um bom tempo, a música ainda está “quente” na cabeça das pessoas, e por ter sido o maior sucesso entre as indicadas – além de extremamente pop para uma canção de hip hop.

O vídeo em si não tem nada de exatamente artístico, intrigante ou ao menos viral para vencer a disputa, mas o que interessa é o sucesso. Aqui as fã-bases não vão interferir muito, mas se a MTV quiser premiar os grandes sucessos (que é o que ela sempre faz) dará o Moonman para SYA. Ou então, numa daquelas jogadas estratégicas para beneficiar um artista (no caso a Nicki, possibilitando a vitória dela em Vídeo Feminino, por exemplo). Mas o favoritismo de “See You Again” reside no fato de ser uma escolha mais segura para a emissora do que se comprometer com um vídeo mais contundente como “Alright” ou um trabalho considerado controverso como “Anaconda”.

E será que teremos um azarão?

 

Big Sean ft. E-40 – “IDFWU”

Big Sean teve um ano animado: fim de namoro com Ariana Grande, álbum “Dark Sky Paradise” com boa repercussão – e agora indicações ao VMA com o vídeo do lead-single do álbum, “I Don’t Fuck With You”, que viralizou ano passado por muita gente achar que a letra tinha algo a ver com o fim de relacionamento do rapper com a atriz Naya Rivera, de “Glee” (a música peakou em #11 na Billboard). A música realmente é grudenta – especialmente o refrão – e o vídeo traz uma metáfora bem bacana com futebol, mostrando Big Sean como um jogador de futebol americano que “não quer ferrar”com o time, mas sempre tem algo que atrapalha – mais precisamente as mulheres. O vídeo, dirigido por Lawrence Lamont, ainda conta com alguns cameos – incluindo um bem divertido e surpreendentemente natural de Kanye West (rindo!!!!!), muita dinâmica, uma fotografia similar à dos filmes e uma tensão interessante que chega até o final do clipe.

Numa lista menos interessante de indicados, IDFWU até poderia ascender como favorito. Eu até acho o vídeo interessante, divertido e com twists – além de produzido com esmero – e repetindo: se os indicados fossem outros, e se o vídeo do Big Sean fosse o mais bem sucedido entre os indicados, eu o cravaria como um dos prováveis vencedores. Mas da lista que temos aqui, talvez seja o trabalho menos marcante (menos até que o simpático e low-budget “Trap Queen”) como vídeo, assim como música (menos que a “popficada” “See You Again”). O vídeo não serve nem mesmo como azarão.

 

Conclusão

Quem eu acho que vai ganhar: como sempre, depende da vontade da MTV. Se eles quiserem dar um voto de minerva e decidir a treta “Taylor x Nicki” de forma equilibrada, “Anaconda” ganha aqui. Mas se a emissora pensar em SUCESSO! SUCESSO!,  o Moonman fica com “See You Again” e nada de se comprometer.

Quem deveria ganhar: Que pergunta, né? Um dos vídeos mais impactantes, que transcendeu o espaço da música e impactou socialmente: “Alright”. Mas como eu disse, a MTV não vai mexer em assuntos que não sejam divertidos, pop e viralizáveis.

 

A próxima análise será Melhor Vídeo de Rock, em que a disputa será dura, mas sempre com aquele favorito da vez. Até a próxima!

 

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s