Design de um Top 10 [19] Taylor Swift e mais 17 pessoas curtiram este post

Banner-Design-de-um-Top-10

Um vídeo cheio de estrelas, de uma música que já tinha buzz desde antes de termos ouvido um acorde da canção, e que teve mais buzz ainda com todo o suspense com as participações especiais. Tudo isso não seria possível sem um vídeo extremamente bem feito, dirigido de forma magistral por um dos grandes videomakers da atualidade e com elementos importantes que fizeram de música/vídeo uma combinação excelente para superar um dos hits do ano, que era imparável há seis semanas.

Comemorem, Swifties: “Bad Blood” chegou à liderança na Billboard Hot 100! O nosso “Design” de hoje vai falar sobre como o quarto single do “1989” ascendeu ao topo e colocou Taylor Swift como a única mulher até agora a conseguir #1 em 2015.

 

Top 10 Billboard Hot 100 (06/06/2015)

1. “Bad Blood” – Taylor Swift (feat. Kendrick Lamar)
2. “See You Again” – Wiz Khalifa (feat. Charlie Puth)
3. “Trap Queen” – Fetty Wap
4. “Shut Up and Dance” – Walk the Moon
5. “Earned It” – The Weeknd
6. “Uptown Funk” – Mark Ronson (feat. Bruno Mars)
7. “Want to Want Me” – Jason Derulo
8. “Hey Mama” – David Guetta (feat. Nicki Minaj, Bebe Rexha e Afrojack) *
9. “Sugar” – Maroon 5
10. “Nasty Freestyle” – T-Wayne

 

Taylor SwiftCom um salto de 52 posições, Taylor Swift colocou o quarto single do seu aclamado álbum “1989” na primeira posição da Billboard, interrompendo com o que prometia ser mais uma longa jornada de um #1 no topo, com “See You Again”. O vídeo viral de “Bad Blood”, que trouxe um elenco estrelado e um remix que deu um belo up na música original, compensou a falta do material da Taylor no principal serviço que colabora com as pontuações de streaming na Billboard (o Spotify) – e um dos motivos pela liderança da música foi o número de visualizações no Youtube – que bateu o recorde das 24 horas, com mais de 19 milhões de views. Nos charts digitais, a música cresceu muito, especialmente após o lançamento no Billboard Music Awards, pulando da 26ª posição para a liderança, e com vendas de 385 mil downloads, ajudou a tirar a diferença de “See You Again”. Nas rádios, as subidas foram fortes (já tinham algumas execuções anteriores, mas com a versão solo), e apesar de ainda não ter chegado no top 10 no Mediabase, a faixa parecer ter uma certa longevidade nas rádios. Não vejo uma vida longa nos streams, contudo – mas acho que a música pode resistir pelo menos mais uma semana na primeira posição, e depois provavelmente SYA pode voltar por uma semana até outra música chegar à primeira posição (e não é a faixa que eu desconfiava nesses últimos dias).

Observação bacana: é o 4º #1 de Taylor Swift, e o primeiro de Kendrick Lamar, o que é merecidíssimo. Apesar de não ser de uma música própria do rapper, é importante para o grande público prestar atenção no grande trabalho do cara. VÃO OUVIR TO PIMP A BUTTERFLY!

 

Jason DeruloA subida meteórica de “Bad Blood” fez com que muitas canções sólidas no top 10 caíssem, como “Want To Want Me”, do Jason Derulo, que desceu uma posição – e agora está em sétimo no top 10. Mesmo assim, a faixa tem potencial de ser #1 na Billboard (poderia ser o segundo do cantor), nem que seja por uma semana. A faixa está muito bem nas rádios, com maior subida no top 10 do Mediabase, e no geral, apenas BB e a nova do Maroon 5 (“This Summer’s Gonna Hurt) estão subindo mais. A faixa está em sexto lugar no iTunes (se mantendo há semanas no top 10 com entradas e saídas de contenders do The Voice, awards e virais), e só está um pouco mais fraco nos charts de stream, onde está no top 20. Mas acredito que, com a força das rádios e o lançamento do álbum na próxima semana podem ajudar a música a crescer mais. Acho que dá.

 

 

David GuettaHora de falar de “Hey Mama” mais uma faixa top 10 de David Guetta. O DJ francês chamou Nicki Minaj, Afrojack e a cantora e compositora Bebe Rexha para seu novo hit, uma música que mistura bem o eletrônico com uma pegada meio urban, com uns ecos tribais. A trajetória da faixa vem sendo de crescimento sólido desde o início. Apesar de uma leve queda nos charts digitais nesta semana, a faixa está em sétimo lugar no Digital Songs; está no top dez das rádios e pertinho do top 10 dos charts de streaming. Ou seja, a música ainda está longe de seu peak – principalmente porque o verão já está na porta, e a faixa, com o refrão chiclete e a batida dançante que convida a #partyallthetime tem a cara dessa estação – e a música tem cara de que vai fazer moradia no top 10. Um #1? Não acredito muito, mas “Hey Mama” tem pinta de canção estável no chart.

(e por falar em refrão, a dona do refrão vibrante é Bebe Rexha, cantora/compositora que até então, não tinha sido creditada na música – apesar de ser uma das compositoras de “Hey Mama”. A moça declarou em entrevistas que a gravadora preferiu tirá-la do featuring porque aparentemente não seria “bom” pra canção ter tantas participações especiais, mas aparentemente os apelos posteriores da Bebe fizeram efeito e o nome dela já está em tudo que envolve a canção. Final feliz pra todo mundo – mas que história sem sentido)

E você, o que achou do novo #1 da Billboard Hot 100 hoje?

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s