Design de um Top 10 [11] Seis a um

Banner-Design-de-um-Top-10

O primeiro Design de um Top 10 de 2015 vem em clima de mexidas na parada mais importante da música mundial. Após sete semanas de domínio, Taylor Swift e sua “Blank Space” abrem espaço para o groove setentista de “Uptown Funk!”, lead-single do produtor e DJ Mark Ronson com featuring do Bruno Mars para o álbum do britânico,”Uptown Special”. A faixa já estava disputando as primeiras posições com a loirinha desde o ano passado, quando trocou o #1 no iTunes com Taylor e começou a bombar nas rádios enquanto “Blank Space” estava no auge.

Agora, com o segundo single do “1989” caindo lentamente nas rádios e “Uptown Funk!” em constante crescente, o primeiro de Mark e Bruno já era uma história anunciada. Mas por que o título do post é “Seis a Um”? Logo você vai entender…

Top 10 Billboard Hot 100 (17/01/2015)

1. Uptown Funk – Mark Ronson feat. Bruno Mars
2. Blank Space – Taylor Swift
3. Take Me to Church – Hozier
4. Thinking Out Loud – Ed Sheeran
5. Lips Are Movin – Meghan Trainor
6. All About That Bass – Meghan Trainor
7. Shake It Off – Taylor Swift
8. I’m Not The Only One – Sam Smith
9. Jealous – Nick Jonas
10. Animals – Maroon 5

 

???????????O título do post de hoje é “Seis a Um” porque o feito de Mark e Bruno é importante para os dois lados que criaram “Uptown Funk!”. Trata-se do primeiro #1 do produtor britânico, que já teve canções produzidas por ele no top 10 da Billboard (“Rehab”, da Amy Winehouse; e “Locked Out Of Heaven”, do próprio Bruno Mars); além do sexto topo do havaiano, o segundo sendo featuring (a outra aparição em primeiro lugar foi com o single que o apresentou ao público, “Nothin’ On You”, cujo artista principal era o B.o.B; já os outros primeiros foram com “Just The Way You Are”, “Grenade”, a própria “Locked Out” e “When I Was Your Man”). E a julgar pelos números dessa música sensacional, uma das melhores lançadas no fim do ano passado, a expectativa é de que a música continue no topo por mais tempo. Liderando com folga o chart do iTunes, com as maiores subidas nas rádios e fazendo excelente figura nos streams (mais especificamente o Spotify), as possibilidades de repetir o feito desta semana são altas – e apenas com duas apresentações realizadas em programas de impacto (o Saturday Night Live e a final do The Voice), “Uptown Funk!” vem conseguindo se sustentar sozinha. Não me surpreenderia que Mark consiga uma apresentação no Grammy, o que colocaria a música em níveis altíssimos.

*uma observação curiosa sobre o Bruno: entre os cantores masculinos com primeiro na Billboard, se o baixinho quiser passar dessa turma, vai ter que remar um pouco. Elvis Presley lidera a lista, com 18 #1’s (lembrando que boa parte deles foi conquistada numa época anterior ao Hot 100, tanto que a Billboard coloca ele com sete singles, mas aqui a gente conta tudo 😉 ), seguido por Michael Jackson com 13; Stevie Wonder (10); Elton John, Paul McCartney e Usher com nove singles em #1 cada um; George Michael com oito; e Phil Collins e Frankie Valli com sete músicas no topo. Mas o Bruno tá no caminho certo, se considerarmos que nos dois álbuns de estúdio ele emplaca dois #1 e sempre belisca algo com os featurings…

**outra observação curiosa diz respeito ao primeiro do Mark: sabe qual foi o último act masculino britânico a chegar à primeira posição no Hot 100 da Billboard? Taio Cruz (“Break Your Heart”, em 2010). Aliás, cadê Taio Cruz? Um beijo, Taio Cruz!

 

Já a Taylor Swift pode ter saído do topo com “Blank Space”, mas não perde a majestade. Ela está uma semana comTaylor Swifto “1989” em primeiro lugar na parada de álbuns (a Billboard 200),  e apesar do segundo single já estar começando a queda, a gente não pode dizer que é queda livre. A música já não sobe com tanta força nas rádios, mas o quarto lugar no iTunes ainda é um feito. Além disso, as visualizações do Youtube ainda estão aumentando, o que dá força à loira nos streams.

Outro componente que mostra a força de Taylor em 2014-15 é a permanência de “Shake It Off” no top 10. A música ainda sobe na parada (nesta semana, foram duas posições, chegando ao sétimo lugar); e a julgar pelo provável próximo single, “Style”, que anda rondando o top 20 do iTunes  e tem uma audiência pequena, mas surpreendente – a julgar que a música não foi oficializada como single pela gravadora, ainda veremos muito da Taylor este ano também. (sem se esquecer de que ela pode tocar no Grammy deste ano)


Ed SheeranQuem retornou ao peak foi Ed Sheeran e a baladinha tema-de-novela “Thinking Out Loud“, subindo três posições e chegando ao #4. No iTunes, a faixa está na segunda posição, atrás apenas de “Uptown Funk”, e a música já sobe de forma sólida nas rádios, chegando ao top 20 do Mediabase; além de um bom desempenho nos streams (no Spotify, por exemplo, está em terceiro lugar no top 200). O hype do ruivo, que já estava altíssimo no ano passado, pode aumentar ainda mais com o Grammy, já que Ed está indicado a dois gramofones, incluindo a cereja do bolo, Álbum do Ano. E se (provavelmente) “Thinking Out Loud” for performada no show deste ano, não duvido que a luta pelo #1 em fevereiro seja dura.

E você, o que achou do top 10 essa semana? Quais são os seus destaques?

Anúncios

2 comentários sobre “Design de um Top 10 [11] Seis a um

  1. Não tem muito o que destacar, você destacou tudo maravilhosamente bem, haha. Mas só uma observação que faço é que é interessante ver “Animals” e “Jealous” do Maroon 5 e Nick Jonas, respectivamente, fechando o Top 10 depois de um tempinho após serem lançadas, e ao meu ver são hits um tanto improváveis, principalmente a faixa do Nick. Mas nem é por isso que eu fico surpreso… é que tem a queridinha da américa, Ariana Grande, com seu mais novo single “Love Me Harder” por aí e a gente nem vê no top 10, mas vê essas duas canções. Curioso. Mas, como já disse, amo demais o seu blog e não vou deixar de passar por aqui tão cedo 😉

    • A faixa do Nick deu uma estabilizada boa, e sobreviveu ao freeze de fim de ano e aos Gift Cards – já “Animals” é um grande mistério pra mim, porque de certa forma, a música (assim como o CD em geral) nem emplacaram de forma massiva como o “Overexposed”.
      Quanto a “Love me Harder”, ela tinha ficado um tempo no top 10 e agora foi embora (acho que de uma vez), porque só sobreviveu por conta das subidas nas rádios (bem altas, entre as maiores no Mediabase #NotABadThingFeelings), enquanto no iTunes a faixa está no top 20. Não sei se retorna com o próximo single – acho que ela já vai começar os trabalhos do terceiro álbum.

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s