Previsões para o VMA 1: Melhor Colaboração

Hoje começo as análises dos indicados ao Video Music Awards 2014, a premiação mais esperada para quem curte música e cultura pop. Os vídeos mais bombados do ano (que não necessariamente são os melhores, o que provoca uma quantidade louca de stanwars) são indicados, e como a MTV gosta de buzz para seus awards, a votação aberta para o público é a oportunidade de chamar mais audiência e – claro – acontecimentos para o VMA. A emissora deve estar ansiosa por mais babado e confusão, como foi a Miley ano passado.

Este ano, uma das categorias que prometem ser uma disputa entre um dos grandes hits do verão, “Problem”, das it-girls do momento, contra Beyoncé e seu esposo em “Drunk in Love”, é a de Melhor Colaboração. Mas será que os outros indicados tem chances ou as duas primeiras merecem o Astronauta?

Primeiro, os indicados:

Melhor Colaboração
“Problem” – Ariana Grande feat. Iggy Azalea
“Drunk In Love” – Beyoncé feat. Jay Z
“The Monster” – Eminem Feat. Rihanna
“Dark Horse” – Katy Perry feat. Juicy J
“Loyal” – Chris Brown Feat. Lil Wayne & Tyga
“Timber” – Pitbull Feat. Ke$ha

Agora é hora da análise – clique em continuar lendo!

 

“Problem” – Ariana Grande feat. Iggy Azalea

Eu já tinha comentado sobre o fato do clipe ser vintage, bonitinho e 60’s inspired ao mesmo tempo em que a Ariana não parecia nem um pouco confortável com a persona “lolita” encarnada no vídeo (mais detalhes aqui), mas “Problem é um hit. Uma das músicas do verão, e sucesso é sempre bem visto – e premiado. O vídeo, apesar dos problemas, é bem produzido (e eu até curto a fotografia a la Austin Powers e o filtro “instagrâmico”), e não vejo problemas em vê-lo como vencedor em “Melhor Colaboração”. Entre os vídeos indicados, ele consegue ser melhor que superproduções como “Dark Horse” (que parece engraçado mas acaba resvalando no brega e no repetitivo), por exemplo, e tem mais cara de VMA material do que um “Loyal” da vida.

Além disso, esta é a melhor chance que Ariana tem pra levar um Moonman em 2014. Em vídeo feminino, a jovem tem Beyoncé com “Partition” e o viral do ano “Fancy” (minha provável vencedora); e em vídeo pop “Fancy” e “Happy” são contenders fortíssimas. Como King B tem chances em milhares de categorias neste VMA, “Melhor Colaboração” pode ser o prêmio “de consolação” para Ariana, e mais merecido aqui do que em outras categorias.

 

“Drunk in Love” – Beyoncé feat. Jay-Z

Beyonce and Jay-Z performing at the GrammysO clipe sexy do hit top 10 da Queen B e seu esposo é uma das highlights do self-titled como música, e apesar do clipe ser mais simples que outras peças do visual album, é um trabalho hipnótico. A fotografia em preto-e-branco, a interpretação de Beyoncé em frente à câmera e a interação com Jay-Z fazem de “Drunk In Love” um clipe indispensável para a videografia da diva.

Dos três vídeos indicados para premiações no VMA, este é o mais pop, e tem grandes possibilidades de vitória. Primeiro, porque o buzz em torno de tudo que envolveu o lançamento relâmpago do “BEYONCÉ” foi imenso, e o fato da MTV não premiar uma artista que lançou um álbum visual de excelente qualidade e com vídeos dirigidos pela nata dos videomakers seria um erro da emissora, especialista em clipes. Além disso, como a ideia é premiar os trabalhos que unem sucesso + qualidade, e “Drunk In Love” chegou ao segundo lugar no Hot 100 da Billboard, nada mais justo dar o prêmio aos vencedores. E Beyoncé é uma das maiores artistas do nosso tempo, e é sempre bom premiar as estrelas.

A única prova em contrário contra Beyoncé é o fato dela ter outras indicações, e a impressão que eu tenho é de que o VMA vai dividir prêmios e não terá alguém que vai levar tudo de uma vez. Por isso, acredito que, apesar do aparente favoritismo da King B, nessa categoria o Moonman não vai pra casa dos Knowles-Carter…

 

“The Monster” – Eminem feat. Rihanna

Eminem_RihannaA segunda parceria entre o rapper de Detroit e a barbadiana que foi lançada como single recebeu um clipe bacana e cheio de mensagens relacionadas à carreira de Eminem, como referências a outros clipes e momentos importantes como a apresentação do rapper com Elton John de “Stan” no Grammy de 2001. O clipe tem um final em que muitos fãs do Em devem ter se debruçado em teorias (“será que o Slim Shady vai embora pra sempre?” “o que ele mandou de mensagem pro Eminem no fim?”), mas além da ambientação dark e das boas qualidades do vídeo, “The Monster” está indicado por ter sido mais um hit no currículo dos dois artistas.

A música foi mais um #1 para Eminem e Rihanna, mas não teve o caráter smash, marcante na popsfera e fora dela, como “Love The Way You Lie”, e apesar de ter sido um sucesso, outras músicas mais marcantes concorrem ao Moonman, então considero as chances do vídeo pequenas aqui. No entanto, o caráter técnico do vídeo é impecável.

 

“Dark Horse” – Katy Perry feat. Juicy J

Katy Perry_Juicy JUm dos grandes hits de 2014, o terceiro single do “PRISM” foi lançado por aclamação popular e teve um clipe que dividiu opiniões – alguns consideraram mais um gol de Katy, com uma abordagem divertida e típica do seu senso de humor escrachado; outros que reclamaram do vídeo ser muito infantil, colorido e nada maduro para uma música com certa conotação sexual. Eu tinha comentado sobre o vídeo no blog (clique aqui), e acho que apesar da aclamação da crítica em geral sobre o clipe, teve muita gente na popsfera não curtiu muito a proposta do vídeo.

Eu teria colocado a Katy como vencedora nata desta categoria, mas prefiro pensar nela, literalmente, como um “dark horse” (rs), já que, se os outros hits do ano tivessem sido lançados com clipes piores que o dela, Katy Keene teria mais chances de vitória aqui – e seria favorita até. Mas com Beyoncé e um visual álbum aclamado; além de uma música mais quente nos ouvidos e nos olhos do público (“Problem”), a situação se complicou para Katy – apenas se a MTV quiser surpreender e entregar aqui para Katy como “consolação”, já que a concorrência em Vídeo Feminino é duríssima.

 

“Loyal” – Chris Brown Feat. Lil Wayne & Tyga

Chris Brown_Lil Wayne_TygaO vídeo de Chris Brown não está apenas cumprindo uma cota mais urban/hip-hop dos indicados ao VMA a fim de parecer mais “democrático, mas se adequa a um dos critérios escolhidos para selecionar os indicados: o fator hit. “Loyal” foi top 10 na Billboard é um dos singles mais conhecidos do último trabalho de Brown, “X”, que ainda não foi lançado, por causa da vida conturbada do cantor, com prisões e rehab. Apesar da música em si ser muito ruim, e com uma das piores letras às quais tive que ouvir desde que acompanho música pop, o vídeo tem alguns méritos – é bem filmado, tem uma fotografia interessante, e jogos de câmera especialmente na coreografia do último refrão; no entanto, não creio que tenha força o suficiente para levar o Moonman.

Se fosse em outros tempos, quando a imagem de Chris Brown era mais positiva diante do público, ele teria mais oportunidades, mas “Loyal” não me aparece nem como um azarão nesta categoria. E ele sequer tem outras categorias em que poderia concorrer (se Brown tivesse lançado o dueto com Ariana Grande – que não ouvimos, aliás – “Don’t Be Gone Too Long”, e o clipe fosse bacana, acho que as chances seriam bem maiores).

 

“Timber” – Pitbull feat. Kesha

Pitbull_KeshaO hit do Cachorrão que também chegou em #1 na Billboard também cumpre uma cota entre os indicados: a do eletropop farofa, subgênero decadente em 2014. A música fez muito sucesso e barulho, já que Kesha estava meio fora do radar nos últimos tempos e de certa forma, ninguém esperava uma parceria com Pitbull. Aliás, pode-se dizer que a música é quase um mar de oportunidades aproveitadas: Pitbull aproveitou a onda de misturar EDM com country trazida pelo Avicii em “Wake Me Up” e farofou tudo junto com a voz da Kesha num refrão bem catchy – a ex-Ke$ha, em baixa na carreira após os maus desempenhos dos singles do “Warrior” (exceto “Die Young”, o lead-single, que apesar de ter sido hit, sofreu com o bad timing relacionado à tragédia numa escola americana em 2012).

O clipe é bem do estilo de Pitbull: um cenário paradisíaco, muita praia, algumas gostosas, e a Kesha em trajes mínimos. Para dar um ar “country”, um bar, chapéus de caubói e coreografias inspiradas no estilo musical compõem o resto do vídeo. Nada que o rapper já tenha feito anteriormente, então é um festival de clichês e repetecos do próprio estilo do Pitbull que eu sinceramente nem teria indicado a um VMA. E com o detalhe que salta aos olhos da magreza excessiva da Kesha, que era o fundo do poço dos distúrbios alimentares pelos quais a cantora sofria na época. Não creio que tenha chances de vitória.


Quem vai ganhar? Acho que “Problem”, pelas chances aqui da Ariana serem bem mais sólidas que em outras categorias.

Quem eu queria que ganhasse? Dúvida cruel. Entre “Problem” e “Drunk In Love” o prêmio estaria em boas mãos.

Quem seria uma surpresa? Acho que “The Monster”, já que essa segunda colaboração entre Eminem e Rihanna não teve metade da repercussão dentro da popsfera e do grande público em relação ao primeiro feat dos dois. Mas não se esqueça de “Dark Horse” sendo “dark horse”…


 

A próxima categoria a ser analisada aqui será a de Melhor Vídeo de Hip-Hop, onde eu tenho um favorito pessoal.  Não perca!

Anúncios

Comente aqui!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s